domingo, 14 de novembro de 2010

Peixe ensopado à moda da mama

Esta é uma das receitas que presenciei minha mãe fazer durante a minha infância e adolescência e, apesar de gostar dela, nunca tive a curiosidade de anotá-la. Depois que minha mãe se foi, sempre fiz esta receita trazendo à lembrança os passos que a vi realizar e sempre deu certo. Durante anos, fiz exatmente como ela fazia: com peixe em posta, cebola, tomate e pimentão em rodela, mas nunca fotografei o prato. Desta vez, fiz algumas modificações e um acréscimo, mas o sabor continuou bem parecido com o que ela fazia. Ao invés de usar peixe em posta, usei em filé; o tomate, a cebola e o pimentão foram picados em quadradinhos. Além disto, acrescentei o azeite de dendê que dá um toque especial. Para esta receita é preciso:

Ingredientes:
1 kg de peixe em posta ou em em filé (eu usei o de Panga)
5 dentes de alho grandes
sal à gosto
3 colheres (sopa) de shoyu
3 batatas grandes ou o suficiente para fazer 2 camadas
1 cebola grande
2 tomates grandes picados
1 pimentão médio
cheiro verde à gosto
3 colheres (sopa) de azeite de dendê



Modo de fazer:
Descasque os dentes de alhos e soque com o sal. Acrescente o shoyu e faça uma pasta para temperar os peixe e, depois, reserve-o.
Descasque a cebola e pique-a em cubos. Corte o pimentão ao meio, retire as sementes e pique-o em cubos. Tire apenas a parte do cabinho do tomate e depois pique-o em cubos com pele e semente.

Pique o cheiro verde o mais fino que conseguir. Numa tigela, misture a cebola, o tomate, o pimentão e o cheiro verde e reserve.

Descasque as batatas e pique-as em rodelas da espessura do dedo médio.

Numa panela média, coloque a primeira camada de batatas, a segunda de peixe e a terceira de temperos. Repita as 3 camadas. Regue com o azeite de dendê, tampe a panela e leve ao fogo alto para cozinhar. Quando levantar fervura, abaixe o fogo e deixe cozinha até que as batatas estejam macias.
E depois deste tempo, o resultado foi este.



OBS.:  É importante colocar o peixe sobre a batata para que o tempero do alho-sal-shoyu passe para ela durante o cozimento. Quem gosta de pimenta como eu, pode colocá-la, mas como só eu gosto aqui em casa, coloco só no meu prato. Outra coisa: dependendo do peixe e da quantidade de água em cada hortaliça, pode resultar em mais ou menos caldo. Se for mais, não se preocupe, pegue parte do caldo e faça um pirão para acompanhar o prato (só não vale tentar resolver o problema deixando ferver mais para o caldo secar, pois a batata e o peixe vão passar do tempo de cozimento). Se for para menos, aí é só servir aproveitando-o para molhar o arroz. É uma delícia.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Bolo ou broa de fubá 1 x 1

Gosto muito do milho, dos seus derivados e do que prodemos fazer com eles na culinária. Bolo de fubá ou broa é uma das opções de sua utilização e existem inúmeras receitas. A que eu vou postar hoje é a mais fácil, rápida e básica que já fiz; e para quem gosta de seguir receita como eu, esta dispensa pesquisa na hora de fazer de tão simples que é.

O bolo de fubá evoca em mim muitas lembranças da minha infância, pois talvez seja o que eu mais comi naquela época, e recebia o nome de broa pela minha mãe. Não sei se todos concordam, mas a broa tem uma textura mais seca e esfarela mais que o bolo, por isto, acho que esta receita se encaixa mais como broa. É excelente opção para aquele cafezinho da manhã ou da tarde, acompanhado de um café preto ou misturado com leite, conforme a preferência, podendo ser complementado com um "queijim mineirim" da terra dos meus pais. Vamos à receita.

Ingredientes:

2 ovos inteiros
2 colheres (sopa) de margarina (80% de lipídeos)
1 xíc. (chá) de leite
1 xíc. (chá) de açúcar
1 xíc. (chá) de fubá
1 xíc. (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó

Modo de fazer:

Ligue o forno para preaquecer. Unte e enfarinhe a forma na qual será assado o bolo. Reserve.

No liquidificador, coloque os 4 primeiros ingredientes e bata até ficar homogêneo. Acrescente o fubá e a farinha de trigo e bata novamente. Acrescente o fermento e dê mais uma batida rápida. Despeje a massa na forma  e leve a assar em forno 180º até que fique corado por cima. Sirva com chá, café, café com leite ou com a bebida de sua preferência.

OBS.: por ser uma massa mais seca, esse bolo deve ser consumido, preferencialmente, nos dois primeiros dias, pois à partir do terceiro já começa ficar mais seco. Aqui em casa não deu tempo pra isto.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails