sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Fusilli alla amatriciana

Oi pessoal!


Parece que estou uma turista aqui no blog, mas a coisa está apertada para o meu lado. O pouquíssimo tempo "livre" que estou tendo é marcado por tanto cansaço que acabo não tendo forças para atualizar as postagens. Chego do trabalho muito cansada e a isto se somam os afazeres doméstico que não acabam nunca., além de uma infinidade de organizações a serem realizadas diariamente. Ufa, só de falar estou cansada. Diante de todo este cansaço e para enfrentar esta situação, uma receita prática e rápida cai muito bem, não?!. Então vamos a ela.



Você vai precisar de:

250 gr de macarrão fussili (parafuso)
2 litros de água
sal
1 fio de óleo

Molho:
150 gr de bacon em cubinhos pequenos
1 cebola em cubinhos pequenos
2 tomates em cubinhos pequenos
½ sachê de molho de tomate pronto
½ xíc. (chá) de água
sal, se necessário
folhas de manjericão à gosto
queijo parmesão ralado à gosto

Como fazer:

Numa panela, coloque a água, o sal e o fio de óleo. Quando ferver, coloque o macarrão para cozinhar até o ponto desejado. Eu prefiro um pouquinho mais que “al dente”. Escorra e agregue ao molho.

Mas, enquanto o macarrão cozinha, em outra panela, frite o bacon, acrescente a cebola, mexa e deixe que ela murche. Acrescente o tomate, mexa e deixe refogar. Adicione o molho de tomate pronto, refogue mais um pouco e coloque a água. Abaixe o fogo e deixe cozinhar até reduzir e ficar um molho mais espesso. Acerte o sal, coloque as folhinhas de manjericão cortadas ou inteiras, acrescente o macarrão cozido e misture para a massa ficar toda envolvida no molho. Sirva o fussili regado ao azeite de oliva extra virgem, de preferência, e polvilhado com queijo ralado.
Bom apetite!

Obs. A história original desta receita você encontra no site Itália Catarinense que a traz com detalhes muito interessantes. Só para adiantar, a receita original é da cidade de Amatrice, próxima a Roma, e leva apenas guanciale (bochecha de porco curada: salgada e temperada com pimenta preta e outras especiarias, passando por um processo de cura em lugar fresco e ventilado por 2 meses), pimenta preta e spaghetti. A introdução de outros ingredientes nesta receita, como o tomate e o queijo, e o uso das massas bucattini e rigatoni veio do contato do povo de Amatrice com o de Roma. Além disto, houve também a introdução do uso da cebola pelos romanos, mas sem unanimidade, o que resultou em duas correntes de pensamento sobre a receita: a que usa e a que não usa a cebola. Como sou chegadinha em cebola, a minha versão sempre a terá presente. Bom, quem quiser ler a matéria completa entre no link do site acima e depois delicie-se  fazendo a versão que quiser. Como eu conheci a história do prato depois de tê-lo feito, não coloquei pimenta, que é um dos ingredientes originais e marcantes da receita. Mas nem se eu quisesse, poderia colocá-la, pois aqui em casa só a aprecio.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails